Vamos conversar sobre traumas?

“Certo sábado, Jesus estava ensinando numa sinagoga. E chegou ali uma mulher que fazia dezoito anos que estava doente, por causa de um espírito mau. Ela andava encurvada e não conseguia se endireitar. Quando Jesus a viu, ele a chamou e disse:

– Mulher, você está curada. Aí pôs as mãos sobre ela, e ela logo se endireitou e começou a louvar a Deus.” Lucas 13:10-13

Segundo a psicologia, ‘o trauma psicológico é um tipo de dano emocional que ocorre como resultado de um algum acontecimento. Pressupõe uma experiência de dor e sofrimento emocional ou físico’.

Durante a nossa jornada acontecem fatos que deixam sequelas em nossas vidas e muitas vezes nos impedem de continuar a caminhar, nos impedem de continuar a acreditar, nos impedem de continuar a sorrir.

O medo e a insegurança tomam nossas mentes de tal forma que não conseguimos obter o autocontrole e perdemos a capacidade de lidar com aquilo.

Em algumas pessoas os traumas são tão grandes que elas perdem o convívio social, desistem de seus projetos, desacreditam de seus sonhos e sobrevivem a cada hora esperando apenas por notícias ruins, não conseguem mais acreditar em si mesmas e não depositam mais confiança em ninguém; preferem trancar-se em um quarto escuro, ligar o computador e entreter sua mente com coisas tão rasas e sem vida.

Em outras pessoas os traumas são grandes, mas estão encobertos por uma capa, que permite que elas mantenham o convívio social e até demonstrem que estão muito bem e que não precisam de ajuda, mas interiormente falando, estão com seus corações dilacerados apenas esperando uma oportunidade pra que tudo isso chegue ao fim.

Elas disfarçam, negam e até tem uma tentativa de felicidade, mas suas almas estão vazias tentando agarrar-se a um fio de alegria morta.

E em meio a tudo isso, Jesus nos fala de uma mulher que chega enquanto ele ensina na sinagoga. Essa mulher não é apresentada a Jesus, ela não se atira aos seus pés pedindo ajuda, ela não faz escândalo e nem uma confusão, ela simplesmente vai ao lugar onde o mestre está a ensinar.

Ela carrega uma dor, ela simboliza um espanto, ela é vitima de ‘zueira’, ela é uma vergonha diante da sociedade, afinal, ela andava encurvada, mas não porque ela escolheu isso, mas porque um espírito mau a adoeceu e até ao momento de chegar naquele lugar, ela nem sabia ao certo de onde viera aquele sofrimento, quem sabe ela não tinha mais nem esperança, nem forças, já tinha enterrado os seus sonhos.

O problema que ela tinha, era notável, era aparente, não tinha como esconder, se fosse hoje ela poderia ser intitulada como “O Corcunda de Notre Dame”, você já tem noção de sua tamanha vergonha?

Agora imagine essa mulher sofrendo há dezoito anos e mesmo assim ela não se fechou em um quarto escuro, ela enfrentou seus traumas e foi ouvir o mestre a ensinar, mesmo que ela saísse encurvada do mesmo jeito que entrou, ela decidiu ir ouvir os ensinamentos de Jesus. Que coragem!

Ela não foi à busca de um milagre, até por que a lei proibia fazer qualquer coisa no sábado, ela foi simplesmente ouvir Jesus falar!

Ela não se importou com as zueiras, ela não se importou com as rejeições, ela não se importou em ser chamada a atenção, ela foi ouvir Jesus falar!

Você tem ido ouvir Jesus falar?

O que tem sido mais importante pra você, os que os outros pensam e falam de você ou aquilo que o mestre tem a lhe dizer?

Essa mulher foi ouvir Jesus falar e no momento em que Ele a viu, Ele falou: “- Mulher, você está curada.”.

Você tem chamado a atenção do mestre para você?

O texto nos mostra que no instante que Jesus a viu, Ele fez o milagre na vida daquela mulher.

E Ele não falou apenas, Ele a tocou!

Você tem sentido o toque de Jesus em sua vida?

No mesmo instante em que Ele a tocou, ela foi endireitada. Sabe por quê?

Por que no instante que Jesus nos toca, não há traumas, não há medo, não há insegurança que permaneça diante do toque de suas mãos!

A sua presença gloriosa leva tudo embora e nos liberta verdadeiramente para viver uma vida sem vergonha, sem dor e sem desespero!

E o que essa mulher faz? Ela louva ao Senhor.

Se não estamos vivendo uma vida verdadeira de adoração ao Senhor é porque ainda não fomos libertos por Ele, ainda não fomos constrangidos pelo seu grande amor.

Necessitamos ouvir o mestre, sentir o seu toque e viver uma transformação de vida.

Deus sabe de todas as nossas necessidades, Ele conhece o nosso coração, mais Ele nos ensina que não devemos pegar os nossos traumas e desistir de viver, não!

Devemos ter coragem e chegar perto do seu trono, onde encontraremos misericórdia e Graça.

“Venham a mim, todos vocês que estão cansados de carregar as suas pesadas cargas, e eu lhes darei descanso. Sejam meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso. Os deveres que eu exijo de vocês são fáceis, e a carga que eu ponho sobre vocês é leve.” Mateus 11:28-30

Por Shirley Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *