O que Jesus quer deste Natal?

O que Jesus quer neste Natal? Nós podemos ver a resposta em suas orações. O que ele pedia a Deus? A sua mais longa oração está em João 17. Vejamos o clímax do seu desejo:

Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo (v.24)

Entre todos os pecadores indignos do mundo, existem aqueles que Deus “deu para Jesus”. Esses são aqueles que o Pai atraiu para o Filho (Jo 6.44,65). Esses são os cristãos – pessoas que “receberam” Jesus como o Salvador crucificado e ressurreto, Senhor e Tesouro de suas vidas (Jo 1:12; 10:11,17-18; 20:28; 6:35; 3:17). Jesus disse que quer que eles estejam com ele.

Às vezes, nós ouvimos dizerem que Deus criou o homem porque estava solitário. Então dizem: “Deus nos criou para que estivéssemos com ele.” Jesus concorda com isso? Bem, de fato ele diz que realmente queria que estivéssemos com ele! Sim, mas por quê? Consideremos o resto do versículo. Por que Jesus queria que nós estivéssemos com ele?

…para que vejam a minha glória que me [o Pai] deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo.

Essa seria uma maneira estranha de expressar solidão. “Eu quero eles comigo para que possam ver a minha glória.” Certamente isso não expressa sua solidão. Isso expressa sua preocupação quanto à satisfação de nosso anseio, e não de sua solidão. Jesus não é solitário. Ele e o Pai e o Espírito são profundamente satisfeitos na comunhão da Trindade. Nós, não eles, estamos famintos por algo. E o que Jesus deseja para o Natal é que experimentemos aquilo para o qual fomos realmente feitos: contemplar e desfrutar de sua glória.

Ó, que Deus faça essa verdade penetrar profundamente em nossas almas! Jesus nos fez (Jo 1:3) para vermos Sua glória. Um pouco antes de ir para a cruz, ele pede seus desejos mais profundos ao Pai: “Pai, eu desejo – eu desejo! – que eles… possam estar comigo onde eu estiver, para verem a minha glória.”

Mas isso é apenas a metade do que Jesus queria nesses versos finais e culminantes de sua oração. Como escrevi, nós, de fato, fomos feitos para contemplar e desfrutar de sua glória. Era isso que ele queria? Que nós não apenas vejamos sua glória, mas que a experimentemos, saboreemos, valorizemos e amemos? Considere o verso 26, o último verso:

E eu lhes fiz conhecer o Teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja.

Esse é o final da oração. Qual é o propósito final de Jesus para nós? Não que nós simplesmente vejamos sua glória, mas que nós o amemos com o mesmo amor que o Pai tem por ele: “para que o amor com que me [o Pai] tens amado esteja neles.” O anseio e propósito de Jesus é que nós vejamos sua glória e então sejamos capazes de amar o que vemos, com o mesmo amor que o Pai tem pelo Filho. E ele não quer dizer que nós meramente imitemos o amor do Pai pelo Filho. Ele quer dizer que o próprio amor do Pai se torne o nosso amor pelo Filho – que nós amemos o Filho com o amor do Pai pelo Filho. Isso é o que o Espírito se torna e derrama em nossas vidas: Amor ao Filho pelo Pai através do Espírito.

O que Jesus mais quer para o Natal é que seus eleitos estejam reunidos e então alcancem o que mais desejam: contemplar sua glória e então desfrutá-la com o mesmo desfrutar do Pai pelo Filho.

O que eu mais quero para o Natal esse ano é juntar-me a você (e a muitos outros) em contemplar Cristo em toda sua plenitude e que, juntos, nós sejamos capazes de amar o que vemos, com um amor que vai muito além de nossa vaga capacidade humana.

Isso é o que Jesus pede por nós neste Natal: “Pai, mostre a eles a minha glória e dê-lhes o mesmo deleite em mim que Tu tens por mim.” Ó, que nós possamos contemplar a Cristo com os olhos de Deus e desfrutar de Cristo com o coração de Deus. Essa é a essência do céu. Este é o presente que Cristo veio comprar para pecadores ao preço de sua morte em nosso lugar.

Contemplando e Desfrutando de Cristo com você,

Pastor John Piper.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *